Início » Ombro e Cotovelo » Capsulite adesiva ou ombro congelado

Capsulite adesiva ou ombro congelado

Uma das condições mais dolorosas que acometem o ombro se chama capsulite adesiva. Também é conhecida por ombro congelado , já que nesta patologia  os movimentos ficam limitados e o ombro parece até que está congelado , duro , grudado .

O ombro possui uma membrana chamada cápsula articular , composta por ligamentos que ajudam a estabilizar o ombro ( evitando sua luxação ) . Quando esta cápsula se inflama , teremos um processo chamado de capsulite .

Podemos classificar a capsulite em dois tipos , levando-se em conta a causa da inflamação . Assim, a capsulite primária é de causa desconhecida ( também chamada idiopática ) . Normalmente ocorre mais em mulheres  , na faixa dos 40 a 50 anos  de idade , tem incidência maior em pacientes portadores de diabetes e de tireodeopatias . Já a capsulite secundária tem um fator desencadeante claro e estabelecido , como uma fratura do úmero proximal que exija uma imobilização prolongada , como uma cirurgia realizada na região próxima ao ombro ( cirurgias de mama que necessitem abordar a região axilar , por exemplo ) . Coloco aqui um dado da minha experiência clínica particular , mas sem embasamento na literatura médica : tenho bastante casos de pacientes com capsulite que são da raça oriental.

Em relação aos dados do diagnóstico , normalmente é fácil e estabelecido pela história que o paciente conta ao médico : um quadro de dor progressiva, normalmente sem história de trauma , com limitação dos movimentos , como colocar a mão na cabeça , colocar as mãos nas costas . O médico , examinando o ombro , comparando com o outro lado , percebe uma nítida rigidez articular . Exames complementares como radiografias simples ajudam a afastar outras causas de dor no ombro e eventualmente outros exames como ultrassonografia ou ressonância podem ser solicitados.

O tratamento deve ser discutido e decidido com o paciente . Costumo orientar que se trata de um problema normalmente auto-limitado ( naqueles casos idiopáticos ) ,  ou seja , “da mesma forma que grudou ele deve desgrudar ” . Acontece que este processo de descongelamento do ombro pode durar até dois anos , o que não é pouco considerando-se toda a limitação que esta situação impõe .Assim, cabe ao médico  lançar mão de armas que ajudam a diminuir a dor e recuperação mais rápida do movimento , quais sejam:

– medicações : analgésicos , antiinflamatórios , corticóides ;

– infiltrações : bloqueios nervosos periarticulares ou infiltrações articulares com corticóide;

– fisioterapia : com efeito analgésico e também através de manipulações suaves para ganho de adm ( arco do movimento ) ;

– acupuntura ;

– cirurgia : normalmente costumo ser bastante criterioso e cuidadoso nas patologias do ombro em relação a cirurgia e não sou diferente neste caso de capsulite . Mas  sempre coloco a opção de resolução cirúrgica como   uma solução bastante interessante, particularmente naqueles casos mais resistentes aos tratamentos acima descritos. A cirurgia artroscópica e manipulação sob anestesia conseguem melhorar de uma forma rápida e segura uma situação dolorosa que normalmente demora bastante para resolver .

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s