Dicas para uso de gelo na Ortopedia

O uso do gelo na Ortopedia é muito frequente . Pode ser utilizado em diversas situações , como :

– em processos traumáticos agudos  ( contusões , entorse , luxações e fraturas ) ;

– processos crônicos , como tendinites , bursites , sinovites , artrite ou artrose ;

– pós-operatórios .

O ortopedista pode dar algumas dicas para que o gelo seja usado de forma mais eficaz e segura :

1) em traumas , deve ser iniciado o mais brevemente possível , antes que o inchaço se estabeleça . Nestas situações , seu uso após as 48 horas passa a ser menos importante ;

2) pode ser feita uma massagem suave , alterando-se a posição do gelo enquanto aplicado ;

3) principalmente nos membros inferiores , deve-se também deixar o local em posição mais elevada em relação ao coração , o que também favorece a diminuir o inchaço ;

4) deve-se tomar cuidado com o tempo de aplicação do gelo . Em linhas gerais , quanto menor a área , menos tempo de aplicação , devendo-se evitar períodos maiores do que 15 a 20 minutos . Depois que  a região resfriada tenha se aquecido novamente , o que se dá em média após 45 minutos , nova rodada de gelo poderá ser realizada . Pode-se repetir este processo várias vezes , dependendo da disponibilidade e paciência do paciente.

5) existem alguns dispositivos especiais para este fim ,como bolsas de borracha , bolsas de gel , joelheiras ou ombreiras . Na falta destes , um saco plástico com gelo picado é uma boa alternativa . É importante colocar uma fina toalha ou tecido com o intuito de prevenir queimaduras térmicas na pele .

    

Lipomas e ortopedia

Os lipomas são tumores benignos formados por tecido gorduroso .  Não são muito frequentes , mas também não são de ocorrência tão rara . Muitas vezes os pacientes procuram um ortopedista relatando o aparecimento de uma caroço , normalmente indolor , outras vezes procuram um dermatologista , um cirurgião geral ou cirurgião plástico . Podem ocorrem em diversas partes do corpo , sendo a região do dorso ( costas ) e dos ombros os  locais mais acometidos .

O diagnóstico é simples , pelas características de palpação , de caráter indolor ; logo suspeitamos pelo exame físico desta patologia . A ultrassonografia ou a ressonância magnética podem complementar o diagnóstico .

O tratamento mais utilizado inicialmente é a orientação e simples observação : como é um tumor benigno e quase sempre indolor , normalmente a cirurgia não é necessária . Deixamos esta opção para aqueles casos em que há uma desconforto local (dor) ou quando há um crescimento acelerado do tamanho do lipoma . A questão estética também pode ser uma indicação  para a cirurgia .

A cirurgia remove o tumor e também confirma sua natureza , se realmente é um tumor benigno , através da análise anatomo-patológica .

File:Lipoma 06.jpg

Lipoma volumoso de 8 cm de diâmetro , observe a consistência gordurosa predominante