Lesão labral do ombro

 O labrum ou lábio é um tecido fibocartilaginoso presente no ombro e que recobre a glenóide ( parte da escápula ) , tornando esta articulação mais estável . A cabeça do úmero , de forma esférica , se articula com a glenóide , praticamente plana . Com a presença do labrum , a glenóide torna-se concâva e se amolda melhora a convexidade da cabeça umeral e os movimentos ficam mais congruentes , dificultando a luxação . As figuras abaixo mostram este conceito :

labrumanatomia1labrumanatomia

labrumanatomia4

O labrum pode sofrer alterações de diversos tipos e por diversas causas . Entre as causas básicas , podemos dividi-las em traumáticas ou degenerativas . E , do ponto de vista anatômico , os tipos de  lesões assumem diferentes aspectos e locais e alguns posssuem nomes específicos , como os que seguem :

– lesão de Bankart : lesão relacionada a luxação traumática do ombro , mais comumente quando ele se desloca para a região anterior. O labrum pode se desinserir da glenóide e episódios de luxação podem se tornar frequentes .

lesaodebankart

– lesão de Bankart reversa : se houver uma luxação posterior , o labrum inserido na parte posterior da glenóide pode ser desinserido , como mostra a figura abaixo.

Bankartreverso

– SLAP ( superior labral antero-posterior ) : é uma lesão que acomete a porção superior do labrum , junto a inserção do tendão do bíceps  ( cabo longo ) . Existem divesos tipos de lesão slap . Abaixo mostramos uma figura ilustrativa deste problema :

lesaoslap

– lesão labral com cisto paralabral : existem lesões em que ocorre uma penetração de líquido articular e formação , através de um mecanismo valvular , de cistos . Estes cistos podem comprimir estruturas próximas e gerar dor .

cistoparalabral

– lesão degenerativa : lesão presente em paciente mais idosos , o labrum apresenta um desgaste natural e normalmente não exige um tratamento cirúrgico .

degeneracaolabral

Como observado acima, existem diversos tipos de problemas que acometem o labrum . Os sintomas envolvidos são diferentes , podendo envolver : instabilidade ( com luxação do ombro ) , dor , fraqueza , dificuldade para alguns movimentos para arremesso , atrofia muscular ( por exemplo , nos cistos paralabrais com compressçao nervosa ) .

O diagnóstico deve ser suspeitado na história e através de manobras de esame físico e pode ser ser confirmado com um exame de ressonância magnética ( às vezes , somente após o uso de contraste) . Em alguns casos , o diagnóstico é observado durante a artroscopia de ombro que o ortopedista realiza , quando se faz a inspeção da cavidade articular .

O tratamento deve ser individualizado , baseado nos sintomas, idade do paciente , esporte praticado .

Luxação anterior do ombro

Uma das mais frequentes luxações do corpo humano acontece no ombro , quando a cabeça do úmero se desloca da glenóide ( escápula ) .É conhecida também por luxação gleno-umeral .Na maior parte das vezes , o braço vai para frente , caracterizando uma luxação anterior . Usualmente está relacionada a  um trauma , mas também pode ocorrer de forma atraumática ( por uma frouxidão anormal dos ligamentos ).

Quando ocorre a luxação , podem ocorrer lesões nos ligamentos do ombro , tornando-os mais frouxos ou soltos , o que pode facilitar a ocorrência de novos episódios ( luxação recidivante ) . Podem ocorrer também fraturas ou lesões cartilaginosas que precisam ser identificadas para o correto entendimento do problema e direcionamento do tratamento .

O diagnóstico da luxação é feito pelo histórico , pelo exame físico , por exames como radiografias e ressonância magnética . O tratamento deve ser individualizado , considerando a idade , a atividade física e profissional do paciente, a existência de lesões associadas como as descritas acima , o número de episódios de luxação , entre outros fatores . Naqueles casos de luxação traumática em pacientes jovens, normalmente optamos pelo tratamento cirúrgico ,realizado habitualmente pela artroscopia , como pode ser exemplificado no vídeo abaixo :

Veja um pouco mais sobre este tema neste link .