Dor no ombro e seios grandes

Ontem atendi uma senhora de meia idade com uma história interessante , me dizendo assim :

” doutor , meus dois ombros doem há muitos anos , as dores pioraram neste último semestre , já fiz duas infiltrações nos dois ombros com um outro médico e não houve melhora , depois das infiltrações  até acho que as dores  pioraram ;  fiz uma ressonância magnética e indicaram uma cirurgia no meu ombro , gostaria de uma segunda opinião “.

Dito isto , procuramos  entender melhor o tipo de dor , se doía à noite , se piorava com determinado movimento , onde exatamente doía e , principalmente , passamos ao ponto principal na minha opinião : O EXAME FÍSICO DO PACIENTE.

Duas coisas me chamaram a atenção no exame desta paciente :

  1. local da dor : o paciente precisava com clareza o local de maior dor na região da “asa”  ( principalmente sobre a “pontinha ” superior e medial da escápula , sobre o músculo trapézio . Muitas vezes , os pacientes referem uma dor cervical , uma dor nas costas ou uma dor na escápula , que pode até irradiar para a região propriamente dita do ombro , como uma dor no ombro . Cabe ao médico esmiuçar esta queixa , tanto na história como no exame físico , para chegar a um diagnóstico preciso e , a partir daí , direcionar corretamente o tratamento . Hoje , muitas clínicas ortopédicas são divididas por especialidades e o paciente , ao agendar uma consulta , pode pedir uma consulta com um especialista em ombro e ter , na verdade ,  uma patologia da coluna cervical ou em outra estrutura .  Chegam com frequência trazendo exames caros e muitas vezes com alterações  , alterações estas que mais podem atrapalhar do que ajudar no diagnóstico e no tratamento . O ortopedista tem que ter o cuidado em saber valorizar os exames complementares , baseado no principal exame médico , que é o exame físico do seu paciente.

2. tamanho e morfologia das mamas : as mamas da paciente estavam flácidas e em volume grande , elas eram nitidamente pesadas.  Seria algo parecido como a figura abaixo .

Com estes dados em mãos , com o exame físico bastante sugestivo , apesar de ter uma ressonância magnética de ombro mostrando discretas alterações nas estruturas tendinosas , pude fazer o seguinte raciocínio diagnóstico e conduta :

  • para mim , o problema central da paciente estava no tamanho e morfologia dos seus seios , que causavam um stress mecânico na musculatura e nas estruturas da escápula e da região cervical .
  • para mim , a conduta inicial seria realizar uma cirurgia plástica para diminuir as mamas . Encaminhei a paciente para um cirurgião plástico para que ele a avalie e , concordando com meu pensamento , venha a realizar a cirurgia redutora . Pedi à paciente que retorne comigo após esta operação , para que eu a reexamine e continue seu tratamento .

 

Anúncios

Causas de dor no ombro

Dentro da Ortopedias , a especialidade de ombro tem evoluído muito nos últimos 30 anos , tanto no que se refere ao entendimento dos problemas que acometem esta articulação , quanto nas opções de tratamento . Se olharmos um livro de ortopedia geral do começo da década de 90 , muitas patologias do ombro eram englobadas dentro de um mesmo grupo , chamado de síndrome do ombro doloroso. Felizmente a especialidade cresceu, com mais estudiosos e pesquisadores esclarecendo os problemas . Com o advento da artroscopia do ombro muitos conceitos da anatomia , da patologia,da fisiologia e da terapêutica vieram ajudar os ortopedistas  que tratam os pacientes com os seus ombros dolorosos.

Ainda é frequente atendermos os pacientes com dores nos ombros e muitos acreditam estar sofrendo de uma crise de bursite . Apesar deste diagnóstico existir, a bursite pura e isolada é uma entidade rara , normalmente coexistindo com outras doenças do ombro .

As principais causas de dores no ombro que atendo no consultório  , resumidamente , são :

– tendinite : o ombro tem uma mobilidade grande e depende dos tendões ( cordas que ligam os músculos aos ossos ) para mexer . Temos um conjunto de tendões no ombro chamado de manguito rotador . O excesso de movimentos e o desgaste dos tendões que acontece com o passar dos anos   podem levar a processos inflamatórios nos tendões , que chamamos de tendinite ;

– bursite : a bursa é uma bolsa que ajuda na movimentação suave do ombro , fica entre o acrômio e o maguito rotador . Quando alguma estrutura do ombro fica inflamada , normalmente a bursa se inflama também ;

– ruptura dos tendões : os tendões podem sofrer rupturas que podem gerar dor e limitação do movimento. Podemos ter rupturas traumáticas ou degenerativas   ;

– síndrome do impacto : os tendões do ombro , podem sofrer um atrito com o acrômio ( ” teto do ombro ” ) , quando levantamos o braço . Isso pode ocorrer quando o formato do osso naturalmente já é ganchoso ou quando , com o passar dos anos, ocorre a formação de pequenos esporões que chamamos de osteófitos ,

– patologias cervicais : dores que tem início na região da coluna cervical podem irradiar até o ombro . Temos que identificar casos de cervicobraquialgia e diferenciá-las de dor intrínsecas do ombro ;

– dores musculares : contraturas musculares na região do músculo trapézio são comuns , muitas vezes relacionadas a posturas inadequadas e geram dor no ombro;

– instabilidade : pacientes com luxações ( deslocamentos ) , na  fase aguda , tem dores intensas . Aqueles que desenvolvem luxações frequentes ( recidivantes)  acabam evoluindo com desgastes articulares que também são dolorosos ;

– artrite ou artrose : o desgaste da cartilagem articular do ombro é bem menos frequente se comparado com o dos joelhos e dos quadris , principalmente porque o ombro não suporta o mesmo peso que aquelas articulações. Mas o desgaste também pode acontecer por sequelas de traumas , problemas reumatológicos , tendência familiar , entre outros ;

-fraturas : os ossos da clavícula, do úmero e  da escápula podem sofrer traumas com dor normalmente intensas ;

-capsulite adesiva : processo inflamatório  da cápsula articular caracterizado por dor e limitação do movimento.

Existem outros diagnósticos mais raros e incomuns , mas que também trazem dor ao ombro . Através de uma boa conversa , de um bom exame físico e de alguns exames complementares o médico poderá fazer um diagnóstico correto e um tratamento eficaz.