Materiais cirúrgicos ortopédicos – tenho que retirar ?

Quando realizamos uma cirurgia ortopédica e colocamos algum material ( implante  ) , é muito comum a dúvida que surge na cabeça do paciente : doutor, vou ter que tirar isso depois ?

A resposta para esta pergunta , atualmente , na maior parte das vezes , é não . Mas ela poderá variar dependendo do tipo de implante e também de possíveis sintomas que o paciente pode apresentar relacionados ao material implantado .

Dentre os principais implantes utilizados na ortopedia , destaco os materiais representados na figura abaixo ( placas e parafusos , fios de Kirschner , pinos intramedulares , materiais bioabsorvíveis ( parafusos , âncoras , fios ) .

Dos materiais acima mostrados , apenas os fios de Kirschner devem ser retirados de rotina. Estes servem de fixação temporária para que haja a consolidação de uma fratura e muitas vezes são deixados exteriorizados na pele para facilitar a sua retirada .

Os materiais bioabsorvíveis sofrem um processo de incorporação ao osso com o passar do tempo e raramente necessitam remoção .

Já os materiais metálicos podem, em algumas situações, causar irritação ao osso , aos músculos , aos tendões ou aos nervos adjacentes . Assim , um processo inflamatório pode se desenvolver e a retirada deste material pode ser necessária.

O ortopedista terá que determinar a correlação entre o incômodo que o paciente relata e a presença do material , já que sua retirada ‘as vezes pode ser trabalhosa e sua retirada poderá causar um enfraquecimento do osso onde o material estava implantado .