Trombose venosa profunda ( TVP ) e Ortopedia

Um dos termos mais temidos pelos pacientes é o termo trombose . Quando nós ortopedistas suspeitamos deste problema e falamos dessa situação para o paciente , percebemos de imediato um semblante  de medo e preocupação .  Na maior parte das vezes , verifico que o receio ( equivocado )  é de uma possível perda da perna ou pé . Para um melhor esclarecimento do termo , para explicar suas causas e consequências , suas formas de prevenção e tratamento , resolvi dedicar alguns minutos discorrendo sobre este tema.

A trombose caracteriza-se pela formação de coágulos ( trombos ) no interior das veias . Os locais mais acometidos são as panturrilhas ( batata da perna)  e as coxas .   Raramente ocorrem  nos membros superiores.  O grande temor é que um destes trombos se solte , se desloque até o pulmão e obstrua uma artéria pulmonar , causando uma embolia pulmonar , com consequências até fatais .

A principal causa da TVP é a imobilidade prolongada , como quando ficamos muito tempo sentados ( viagens longas de avião e ônibus ) ou quando ficamos muito tempo acamados por doenças ou após cirurgias . Alguns fatores podem aumentar a chance de trombose , tais como : obesidade , uso de anticoncepcionais , obesidade , tabagismo , gravidez .

Muitas pessoas podem desenvolver a trombose e não perceber nada . Outras sentem um inchaço no pé ou na perna , uma queimação na perna , uma vermelhidão local e um endurecimento na panturrilha . O médico que suspeita de TVP  , através da história e do exame físico , normalmente pede um exame como o ultrassom doppler que confirmará ou não o diagnóstico .

Uma vez identificada a trombose , o tratamento deve ser prontamente instituído , através de medicamentos anticoagulantes . Normalmente , inicia-se o tratamento com internação e medicamentos endovenosos ou subcutâneos e depois ele é continuado com medicação domiciliar e oral .

A prevenção tem papel importante e em algumas cirurgias de grande porte na ortopedia , como as próteses de quadril e de joelho , é rotineiro o uso de anticoagulantes no pós-operatório . O uso de meias elásticas , a elevação dos membros inferiores na cama , o sair da cama e caminhar precoces ( se permitidos ) também ajudam  a diminuir a chance de ocorrência deste problema .

Anúncios

Entorse do tornozelo diminui com uso de proteção ( órtese )

A prevenção é o melhor tratamento para qualquer lesão . Dentro deste contexto , o uso de uma tornozeleira se mostrou eficaz em diminuir significativamente a incidência do número de entorses do tornozelo em jogadores de basquete  . O que parecia óbvio foi comprovado por um estudo realizado nos EUA entre 1460 adolescentes , de ambos os sexos, de 13 a 18 anos , praticantes de basquetebol , durante os anos de 2009 e 2010 . Este estudo  mostrou uma incidência 3 vezes menor de entorse entre aqueles que usaram uma tornozeleira pré-fabricada ,como a mostrada abaixo.

macdavid lace-up brace ankle

O estudo mostrou que a tornozeleira foi eficaz tanto nos jogadores que já tinham tido algum entorse prévio como naqueles sem nenhuma história pregressa. O estudo não conseguiu aferir se o uso de tornozeleira fez aumentar alguma queixa de dor ou lesão em outras articulações ( pois o uso de algo que estabiliza o tornozelo pode causar uma sobrecarga no joelho , por exemplo.) .

É muito comum os jogadores de basquete usarem diversos dispositivos para evitar uma torção do tornozelo e me lembro da época em que acompanhei a seleção de basquete masculina que quase todos os jogadores usavam enfaixamentos e esparadrapagem para diminuir a incidência desta lesão  .