Dor no joelho na mulher

A dor no joelho tem diversas causas . Podem ser relacionadas a contusões , entorses , desgastes , malformações , tumores , sobrecarga de exercícios ou sobrepeso  e podem afetar a cartilagem , o osso , os tendões , os músculos , os ligamentos , os meniscos . O médico  , quando atende um paciente , no seu processo de diagnóstico , certamente pensa nestes dois pontos : o que gera a dor e onde ela está localizada . Feito isto , proporá o tratamento adequado .

Um fator que eu destaco como importante em relação a dor no joelho  é o sexo do paciente  . As dores no joelho no homem e na mulher tem em geral um comportamento diferente , que certamente estão ligados aos aspectos anatômico , hormonal e comportamental , notadamente distintos no sexo masculino e feminino .

Assim , do ponto de vista comportamental , as lesões decorrentes de traumas torcionais desportivos são menos frequentes em número absoluto nas mulheres porque elas praticam menos atividades físicas do que os homens , principalmente o futebol .  Neste esporte , são comuns as lesões de ligamentos e meniscos . Alguns  estudos sugerem que as mulheres futebolistas têm até maior chance de machucar os seus ligamentos , mas como em número absoluto aqui no Brasil ainda são poucas as praticantes,  o número de lesões é infinitamente menor que o dos homes. Em relação à corrida de rua , esporte que teve um grande aumento de popularidade nos últimos anos , não consigo perceber muita diferença entre as queixas de homens e mulheres . Normalmente observamos casos de tendinites , fraturas de stress , edemas ósseos e sobrecarga na cartilagem , sobretudo naqueles pacientes que se empolgam demais na corrida e exageram na dose  .

Em relação ao aspecto anatômico , as mulheres têm um quadril mais largo , o que influencia o formato do joelho , tornado-o um pouco mais em X , o que chamamos de geno valgo .  A musculatura da mulher pode ser um pouco mais fraca , podendo gerar desequilíbrios que afetam a região da patela . Aliás , a articulação fêmoro-patelar ( dor anterior do joelho ) , é muito acometida nas mulheres, sendo frequente a queixa de dor ao subir ou descer escadas , agachar , dor ao se levantar da cadeira . A crepitação ou barulho do joelho pode estar presente .

Finalizando , quando um paciente entre no consultório do ortopedista, com queixa de dor no joelho , certamente que o sexo já é um indicador de um tipo de problema . Obviamente cada caso tem suas particularidades , que serão exploradas pela história , exame físico e exames complementares. Não tenho dados estatísticos , mas as mulheres jovens e adultas tem muito menos chances de serem submetidas a tratamento cirúrgico do que os homens . Numa idade avançada , quando a osteoartrose atinge números parecidos entre os sexos,  esta correlação cirúrgica não vale , sendo que o número de artroplastias ( próteses ) se aproxima para os dois lados.

Anúncios

Mulheres tem mais chances de romper o ligamento cruzado anterior

Vários trabalhos tem mostrado que as mulheres que praticam esportes têm mais chance de sofrer uma ruptura de ligamento cruzado anterior do joelho , quando comparado com  os homens .

E outros estudos têm sido feitos para investigar as lesões de  LCA em atletas mulheres , tentando esclarecer as razões deste fato  . O que é bem conhecido é que , em esportes que colocam uma demanda significativa noLCA , como basquete, futebol  e outros, lesões do LCA são até dez vezes mais comuns em mulheres do que em homens.

As teorias mais aceitas são :

As diferenças anatômicas
Há muitas diferenças anatômicas entre homens e mulheres, incluindo largura da pelve,  o ângulo Q do joelho  , o tamanho da LCA , e o tamanho do intercôndilo (onde a LCA cruza a articulação do joelho).  Estes fatores colocam o LCA em risco , aumentado a sua chance de romper .

  
Diferenças Biomecânicas 
A estabilidade do joelho é dependente de diferentes fatores : estáticos e dinâmicos.  Os estabilizadores estáticos são os principais ligamentos do joelho, incluindo o LCA . Os estabilizadores dinâmicos do joelho são os músculos e tendões que circundam a articulação. É sabido que as mulheres tem uma flexibilidade maior  do que os homens e uma força muscular menor .  Estes fatores dinâmicos contribuem para sobrecarregar o LCA  , predispondo assim a sua ruptura.

Diante desta constatação , maior cuidado devemos ter com as mulheres atletas e podemos fazer uma pergunta aos ortopedistas :

As mulheres devem fazer alguma coisa para evitar lesões do LCA?

Programas de treinamento neuromuscular podem diminuir o risco de lesão do LCA em atletas do sexo feminino.  Esses programas ensinam os músculos das atletas a melhor controlar a estabilidade de suas articulações. Estudos têm mostrado que as mulheres que executam esses programas de treinamento neuromuscular têm o risco de lesões do LCA reduzido para o mesmo risco de os homens ( uma redução bastante acentuada ) .

Fontes:

“Slauterbeck J, et al.” lesões do LCA em mulheres: Por que a disparidade de gênero e como podemos reduzi-la? 

Griffin LY, et al. “ lesão do Ligamento Cruzado Anterior: Fatores de Risco e Estratégias de Prevenção “J. Am. Acad. Orto. Surg, Maio / Junho de 2000; 8: 141-150..

Hewett TE, et al. ” O efeito do treinamento neuromuscular sobre a incidência de lesão no joelho em atletas do sexo feminino:. Estudo prospectivo “ Am J Sports Med 1999; 27:699-706.