Dor no cotovelo : tendinite do tríceps

Hoje discutirei uma doença relativamente incomum no cotovelo , chamada de tendinite do tríceps . É bem menos frequente do que as epicondilites medial e lateral , mas também como estas ,  se caracteriza por um processo inflamatório de um  tendão .

O músculo tríceps é um músculo volumoso que se encontra na parte de trás do braço e se insere na região do cotovelo , mais precisamente numa parte da ulna chamada olécrano , através de um forte e espesso tendão , como observamos abaixo .Tem como função básica a extensão do cotovelo .

 

músculo triceps na parte posterior do braço

músculo triceps na parte posterior do braço

 

Atividades físicas exageradas , como treinos em academia de musculação , movimentos repetitivos ou pequenos  traumas  podem desencadear um quadro inflamatório , caracterizado por dor a determinados movimentos  ,  limitando ou não a extensão completa do cotovelo . Algumas vezes um inchaço local pode estar presente . A palpação do “ossinho”  saliente posterior  do cotovelo pode ser dolorosa .

O diagnóstico é normalmente fácil , baseado nos achados acima descritos . A história também é importante. Exames complementares como radiografias , ultrassonografias e ressonância magnética  podem ser solicitados em alguns casos.

O tratamento não costuma ser complicado , exigindo inicialmente do paciente uma modificação das atividades causadoras . Medicamentos antiinflamatórios , gelo local e fisioterapia normalmente também são prescritos pelo ortopedista , com alta taxa de cura num curto espaço de tempo.

tendao triceps

Kinesio tape ? Para que serve ? E funciona mesmo?

Neste mês um amigo meu , corredor “viciado” , durante uma viagem , colocou algumas fitas coloridas na região do tornozelo para poder correr mais confortavelmente . Ele estava com um diagnóstico de tendinite de  aquiles e dizia se sentir mais confortável com esta aplicação. Eu já tinha visto isto em alguns atletas de elite, mas nunca me interessara sobre este  assunto . Depois , refletindo um pouco , lembrei-me de um  fisioterapeuta , colega nosso ,  Paulinho  , que gostava de aplicar  esparadrapos para tratar algumas patologias dos joelhos e das costas . Pois bem , este artigo vai falar um pouco sobre estas bandagens , chamadas de kinesio tape . Para começar , ilustrarei com algumas fotos bem interessantes :

Pelo exposto , os atletas usam estas fitas para problemas em praticamente todas as regiões do corpo . Diferentemente do esparadrapo comum , elas têm maior elasticidade e não atrapalham o movimento ,  o que é fundamental para atletas de alto rendimento . São usadas para tendinites , lombalgias , bursites , condropatias ( problemas na cartilagem ) e podem ser usadas em associação com outros tratamentos ( medicamentos , fisioterapia , acupuntura ) .

Os atletas que defendem seu uso relatam que tiveram uma melhor performance e não tiveram desconforto . Cientificamente , entretanto , a kinesio tape tem sua eficácia questionada . O seu mecanismo de ação , dizem seus defensores , estaria ligado a uma melhora da vascularização e a uma melhor drenagem linfática local , promovendo um efeito anti-inflamatório .  Ainda nenhum trabalho científico conseguiu demonstrar um real benefício , colocando o efeito placebo ou efeito psicológico como responsável pela melhora relatada pelos usuários.

Diante disto , como ortopedista , como eu me posiciono a respeito deste assunto ? Acho que pode servir para algumas pessoas , principalmente aquelas que querem algo mais , algo além do convencional . Podem complementar um tratamento de fisioterapia , de medicação , de repouso , mas não fazem milagres !

Infiltração no ombro – veja como é

A infiltração no ombro pode ser usada em diversas situações : : tendinite , bursite , calcificação , ruptura dos tendões (ruptura do manguito rotador) , capsulite adesiva ou ombro congelado , artrose ou artrite degenerativa. Ajuda a aliviar a dor e melhorar a mobilidade articular. Deve ser feita após análise do ortopedista e após serem discutidas as vantagens e desvantagens com o paciente . É um procedimento rápido e feito no consultório .

Causas de dor no ombro

Dentro da Ortopedias , a especialidade de ombro tem evoluído muito nos últimos 30 anos , tanto no que se refere ao entendimento dos problemas que acometem esta articulação , quanto nas opções de tratamento . Se olharmos um livro de ortopedia geral do começo da década de 90 , muitas patologias do ombro eram englobadas dentro de um mesmo grupo , chamado de síndrome do ombro doloroso. Felizmente a especialidade cresceu, com mais estudiosos e pesquisadores esclarecendo os problemas . Com o advento da artroscopia do ombro muitos conceitos da anatomia , da patologia,da fisiologia e da terapêutica vieram ajudar os ortopedistas  que tratam os pacientes com os seus ombros dolorosos.

Ainda é frequente atendermos os pacientes com dores nos ombros e muitos acreditam estar sofrendo de uma crise de bursite . Apesar deste diagnóstico existir, a bursite pura e isolada é uma entidade rara , normalmente coexistindo com outras doenças do ombro .

As principais causas de dores no ombro que atendo no consultório  , resumidamente , são :

– tendinite : o ombro tem uma mobilidade grande e depende dos tendões ( cordas que ligam os músculos aos ossos ) para mexer . Temos um conjunto de tendões no ombro chamado de manguito rotador . O excesso de movimentos e o desgaste dos tendões que acontece com o passar dos anos   podem levar a processos inflamatórios nos tendões , que chamamos de tendinite ;

– bursite : a bursa é uma bolsa que ajuda na movimentação suave do ombro , fica entre o acrômio e o maguito rotador . Quando alguma estrutura do ombro fica inflamada , normalmente a bursa se inflama também ;

– ruptura dos tendões : os tendões podem sofrer rupturas que podem gerar dor e limitação do movimento. Podemos ter rupturas traumáticas ou degenerativas   ;

– síndrome do impacto : os tendões do ombro , podem sofrer um atrito com o acrômio ( ” teto do ombro ” ) , quando levantamos o braço . Isso pode ocorrer quando o formato do osso naturalmente já é ganchoso ou quando , com o passar dos anos, ocorre a formação de pequenos esporões que chamamos de osteófitos ,

– patologias cervicais : dores que tem início na região da coluna cervical podem irradiar até o ombro . Temos que identificar casos de cervicobraquialgia e diferenciá-las de dor intrínsecas do ombro ;

– dores musculares : contraturas musculares na região do músculo trapézio são comuns , muitas vezes relacionadas a posturas inadequadas e geram dor no ombro;

– instabilidade : pacientes com luxações ( deslocamentos ) , na  fase aguda , tem dores intensas . Aqueles que desenvolvem luxações frequentes ( recidivantes)  acabam evoluindo com desgastes articulares que também são dolorosos ;

– artrite ou artrose : o desgaste da cartilagem articular do ombro é bem menos frequente se comparado com o dos joelhos e dos quadris , principalmente porque o ombro não suporta o mesmo peso que aquelas articulações. Mas o desgaste também pode acontecer por sequelas de traumas , problemas reumatológicos , tendência familiar , entre outros ;

-fraturas : os ossos da clavícula, do úmero e  da escápula podem sofrer traumas com dor normalmente intensas ;

-capsulite adesiva : processo inflamatório  da cápsula articular caracterizado por dor e limitação do movimento.

Existem outros diagnósticos mais raros e incomuns , mas que também trazem dor ao ombro . Através de uma boa conversa , de um bom exame físico e de alguns exames complementares o médico poderá fazer um diagnóstico correto e um tratamento eficaz.

Infiltração e tendinite

A infiltração é um procedimento em que o médico injeta algum medicamento em determinada região do corpo ; portanto , trata-se de uma injeção . É muito utilizada na ortopedia , principalmente quando tratamos de problemas em tendões . A mais comum é com corticóide e anestésico. Nos últimos anos , um novo tipo de infiltração,  com PRP ( plasma rico em plaqueta ) , tem sido utilizado para estimular a cicatrização de tendões degenerados e inflamados.

Existem defensores e críticos desta prática e muitos estudos se propuseram a elucidar os efeitos benéficos e maléficos desta prática . Recentemente , um artigo publicado no The Lancet , renomado periódico médico , realizou uma revisão em vários estudos acerca deste assunto (meta-análise) e chegou a algumas considerações abaixo descritas :

– em epicondilites ( tendinite do cotovelo ) a infiltração com corticóide ajudou na fase aguda , mas no longo prazo não se mostrou superior a outros tratamentos ;

– a infiltração de PRP na tendinite de Aquiles não se provou efetiva ;

– a infiltração de corticóide nas tendinite do ombro não é maléfica , embora seu efeito ainda não esteja claro .

Eu tenho uma opinião bastante firme em relação a infiltração com corticóide . Acredito que é uma arma bastante interessante na melhora da dor , principamente na fase aguda da tendinite . Ajuda a diminuir a dor , melhora a movimentação e permite inclusive um tratamento fisioterápico complementar , que pode tratar as causas básicas do problema. Tenho bastante experiência em infiltrações no ombro para tendinite , bursite e  capsulite , com resultados animadores.  Acredito que deve ser usada com critérios e moderação , após um diagnóstico detalhado e após discussão com o paciente.

Em relação ao uso do PRP , ainda preciso aguardar mais dados  para emitir uma opinião consistente , até porque se trata de um tratamento bastante caro para nós .

Neste link coloco mais algumas ponderações a respeito do assunto .

Aqui você pode ler um artigo publicado na Revista Brasileira de Ortopedia