Síndrome do impacto do ombro

A síndrome do impacto é uma causa importante de dor no ombro  . Ela decorre do atrito (impacto ) entre os tendões do manguito rotador e o osso chamado acrômio ( parte da escápula ) . Para melhor entendimento deste problema , mostro a figura anatômica abaixo :

O atrito pode acontecer por diversos motivos :

– acrômio curvo :  algumas pessoas tem o acrômio mais curvo , com um ” bico ” que pode irritar os tendões quando o braço é elevado ;

– excesso de movimentos. Seja por questões de trabalho ( pintar paredes , estender roupas no varal , trocar lâmpadas , etc ) , seja por atividades esportivas ( volêi , basquete , tênis , beisebol , academia de musculação ) ;

– questões posturais : pacientes que tem os ombros protraídos (voltados para a frente ) tem uma alteração da dinâmica muscular , facilitando o atrito do tendão junto ao osso.

O quadro clínico geralmente inclui dor , algum grau de dificuldade para levantar o braço , dor noturna . A intensidade destes sintomas pode progredir com o tempo .

O diagnóstico é clínico e alguns exames radiológicos , como a radiografia , a  ultrassonografia e a ressonância magnética podem complementá-lo , mostrando alguma inflamação ou lesão dos tendões  e/ou a proeminência óssea do acrômio.

O tratamento deve ser individualizado : a causa deve ser corrigida . Medicamentos podem ajudar a combater a dor e a fisioterapia pode ajudar também a diminuir o quadro álgico e promover um fortalecimento global do manguito rotador . O tratamento com RPG (reeducação postural global ) pode ser indicado nos pacientes com posturas viciosas . Períodos de repouso , evitando alguns exercícios , são necessários. Eventualmente uma infiltração com corticóide , abaixo  do acrômio ( subacromial ) ,pode ajudar e acelerar a melhora .

Aqueles casos em que o tratamento acima falha , uma cirurgia pode ser realizada . Nesta cirurgia , realizada hoje através da artroscopia, realizamos uma ” raspagem ” do osso acrômio  ( acromioplastia ou plástica do  acrômio ),  aumentando assim o espaço por onde o tendão desliza .

Causas de dor no ombro

Dentro da Ortopedias , a especialidade de ombro tem evoluído muito nos últimos 30 anos , tanto no que se refere ao entendimento dos problemas que acometem esta articulação , quanto nas opções de tratamento . Se olharmos um livro de ortopedia geral do começo da década de 90 , muitas patologias do ombro eram englobadas dentro de um mesmo grupo , chamado de síndrome do ombro doloroso. Felizmente a especialidade cresceu, com mais estudiosos e pesquisadores esclarecendo os problemas . Com o advento da artroscopia do ombro muitos conceitos da anatomia , da patologia,da fisiologia e da terapêutica vieram ajudar os ortopedistas  que tratam os pacientes com os seus ombros dolorosos.

Ainda é frequente atendermos os pacientes com dores nos ombros e muitos acreditam estar sofrendo de uma crise de bursite . Apesar deste diagnóstico existir, a bursite pura e isolada é uma entidade rara , normalmente coexistindo com outras doenças do ombro .

As principais causas de dores no ombro que atendo no consultório  , resumidamente , são :

– tendinite : o ombro tem uma mobilidade grande e depende dos tendões ( cordas que ligam os músculos aos ossos ) para mexer . Temos um conjunto de tendões no ombro chamado de manguito rotador . O excesso de movimentos e o desgaste dos tendões que acontece com o passar dos anos   podem levar a processos inflamatórios nos tendões , que chamamos de tendinite ;

– bursite : a bursa é uma bolsa que ajuda na movimentação suave do ombro , fica entre o acrômio e o maguito rotador . Quando alguma estrutura do ombro fica inflamada , normalmente a bursa se inflama também ;

– ruptura dos tendões : os tendões podem sofrer rupturas que podem gerar dor e limitação do movimento. Podemos ter rupturas traumáticas ou degenerativas   ;

– síndrome do impacto : os tendões do ombro , podem sofrer um atrito com o acrômio ( ” teto do ombro ” ) , quando levantamos o braço . Isso pode ocorrer quando o formato do osso naturalmente já é ganchoso ou quando , com o passar dos anos, ocorre a formação de pequenos esporões que chamamos de osteófitos ,

– patologias cervicais : dores que tem início na região da coluna cervical podem irradiar até o ombro . Temos que identificar casos de cervicobraquialgia e diferenciá-las de dor intrínsecas do ombro ;

– dores musculares : contraturas musculares na região do músculo trapézio são comuns , muitas vezes relacionadas a posturas inadequadas e geram dor no ombro;

– instabilidade : pacientes com luxações ( deslocamentos ) , na  fase aguda , tem dores intensas . Aqueles que desenvolvem luxações frequentes ( recidivantes)  acabam evoluindo com desgastes articulares que também são dolorosos ;

– artrite ou artrose : o desgaste da cartilagem articular do ombro é bem menos frequente se comparado com o dos joelhos e dos quadris , principalmente porque o ombro não suporta o mesmo peso que aquelas articulações. Mas o desgaste também pode acontecer por sequelas de traumas , problemas reumatológicos , tendência familiar , entre outros ;

-fraturas : os ossos da clavícula, do úmero e  da escápula podem sofrer traumas com dor normalmente intensas ;

-capsulite adesiva : processo inflamatório  da cápsula articular caracterizado por dor e limitação do movimento.

Existem outros diagnósticos mais raros e incomuns , mas que também trazem dor ao ombro . Através de uma boa conversa , de um bom exame físico e de alguns exames complementares o médico poderá fazer um diagnóstico correto e um tratamento eficaz.