Coluna · Joelho · Medicina Esportiva · Ortopedia Geral

Musculação e futebol

Quer jogar bola em alto estilo? Quer melhorar seu rendimento? Não quer se machucar? Então não tem jeito, fortaleça seus músculos, dê uma especial atenção ao core, que compreende a musculatura ao redor do tronco, na linha da coluna lombar. Os principais músculos deste grupo são os abdominais, lombares, glúteos e oblíquos.
A prevenção é o melhor tratamento!
Fotos do livro Soccer Anatomy.
Livro muito bacana de ler.

 

Coluna · Joelho · Medicina Esportiva · Ortopedia Geral

Retorno ao futebol após a pandemia

Após uma longa espera , as atividades físicas devem ser retomadas nas próximas semanas , de acordo com as autoridades de saúde .

Pensando em voltar a jogar o seu futebolzinho depois de meses parado? Vá com calma!

Muita gente perdeu massa muscular , outros engordaram um pouquinho , a capacidade cardiovascular deve estar alterada , bem como os reflexos e a flexibilidade articular . Assim , volte devagar para diminuir a chance de lesões musculares e articulares . Além disso , veja que a Fifa tem um programa de exercícios, chamado Fifa 11 + , que reduz em mais de 30% a chance de lesões no futebol .
A melhor forma de tratar é atráves da prevenção !!!
O poster abaixo mostra resumidamente os exercícios indicados neste programa e logo depois deixei um vídeo bem feito para te guiar .
Uma boa academia ou pilates podem ser alternativas interessantes também .
Se você já tiver algum histórico ortopédico , redobre os cuidados e boa sorte .
Coluna · Medicina Esportiva · Ortopedia Geral · Uncategorized

Dores no pescoço e uso de celular

Todos nós usamos telefones celulares . Todos os dias  e praticamente o dia todo . E o usamos não propriamente como telefone,  grudado ao ouvido , mas como um smartphone , lendo ou teclando nos diversos aplicativos disponíveis.  E este excesso de uso já vem causando problemas ortopédicos muito frequentes  em todas as faixas etárias . Além das tendinites e tenossinovites nos dedos das mãos e punhos , uma região que também vem sofrendo com esta atividade moderna é a região cervical . A procura por um ortopedista em relação a este problema tem aumentado.

Veja a figura abaixo :

 

Ela mostra que dependendo da inclinação do pescoço , o peso da cabeça “aumenta” , ou seja , a força aplicada na região cervical vai aumentando conforme vamos fletindo o pescoço , chegando a incríveis 27 kg quando estamos com 60 graus de flexão .  Isso vai colocando um stress grande sobre as vértebras , discos intervertebrais e músculos  . E este processo , no longo prazo , pode causar prejuízos graves. Inicialmente podemos sentir um leve desconforto local . Depois uma dorzinha de cabeça pode aparecer , torcicolos , contraturas ou outros sinais podem também ocorrer.  Em casos mais graves , degenerações dos discos ou hérnias discais dolorosas e incapacitantes podem surgir .

Assim , a informação é a primeira arma para evitar distúrbios mais sérios.  O auto policiamento , corrigindo posturas viciosas , é fundamental . Uma cadeira confortável também ajuda  . A angulação dos olhos , diminuindo a sobrecarga sobre o pescoço , também pode ser modificada . Exercícios de alongamentos  e fortalecimento desta região também devem ser rotineiramente realizados. E , acima de tudo , bom senso : como quase tudo na vida , o excesso deve ser combatido !

 

Coluna · Ortopedia Geral

Curvas da coluna vertebral – cifose e lordose

Abaixo mostro uma radiografia digital de uma paciente de 52 anos com queixa de dor nas costas . Neste artigo discutirei brevemente alguns aspectos da imagem , sem entrar no tratamento do caso.

Nela podemos contemplar uma  bonita imagem do esqueleto , incluindo parte dos ossos do crânio , os ossos da coluna vertebral , o arcabouço torácico e parte da bacia . Do lado esquerdo temos uma visão de perfil e do lado direito temos uma visão frontal  .

esqueleto

Ao desenharmos uma linha sobre os centros das vértebras , teríamos a seguinte imagem :

esqueleto2

Simplificadamente , poderíamos dizer que , vista de frente , a coluna descreve praticamente uma linha reta. Se formos mais rigorosos , observamos sim pequenas curvas , caracterizando uma leve escoliose .

Por outro lado , quando vista de perfil , a coluna apresenta duas curvas acentuadas , a curva lombar ( número 1) , chamada  lordose ,  e a curva torácica (número 2 ) , chamada cifose . Estas curvas estão presentes em todos nós , em maior ou menor grau . Quando aumentadas , podem trazer problemas estéticos , dor , problemas funcionais , entre outros . O envelhecimento , normalmente acompanhado por um grau de osteoporose , favorece muito o aparecimento da cifose acentuada ( idosos que ficam corcundas ) .

Coluna · Ortopedia Geral

O nervo ciático : alguns conceitos sobre a dor ciática e seu tratamento

O nervo ciático é o nervo mais famoso da Ortopedia , talvez o nervo mais citado na Medicina.  É o  maior nervo do corpo , tem sua origem  na região lombar e  se prolonga até os pés . Também chamado de nervo isquiático , sua fama deve-se aos processos inflamatórios e compressivos que o atingem , causando uma dor bastante desconfortável , conhecida por dor ciática .

 ciatico

O nervo ciático é um nervo misto , com um componente motor ( inerva músculos dos membros inferiores que mexem as pernas e pés ) e outro componente sensitivo ( responsável pela sensibilidade da pele ) . Assim , quando ele é acometido por um processo inflamatório , pode gerar dor , formigamento ( parestesia , para nós médicos ortopedistas ) ou alteração  na força motora ( dificuldade para fazer um movimento ) .

O nervo pode ser comprimido em vários níveis, desde o canal vertebral , na região do forame intervertebral ( espaço entre as vértebras por onde saem as raízes nervosas da medula ) ou em qualquer nível do seu trajeto ( ele passa entre músculos e fáscias  ) . Os dois sexos são acometidos numa frequência parecida . Com o avançar da idade , mais frequentemente o nervo ciático é irritado , por conta dos desgastes  entre as vértebras , pela menor elasticidade muscular , pelas deformidades que vão atingindo a coluna vertebral e outras articulações . A pessoa com peso acima do ideal também tem muito maior probabilidade de ser acometida por uma dor ciática.

As principais causas de irritação do nervo ciático são :

-problemas nos discos intervertebrais , desde protusões até hernias de disco ;

-traumas que atingem a região lombar , incluindo fraturas da coluna ;

-estenose do canal vertebral : estreitamento do túnel por onde passa a medula – normalmente ocorre em pessoas de mais idade ;

-espondilolistese : escorregamento entre vértebras vizinhas ;

-tumores ;

-síndrome do piriforme : contratura de músculo na região posterior do quadril , o nervo ciático pode ser comprimido quando este músculo fica irritado ;

-esforços físicos intensos , como carregar pesos exagerados , com exagerar em atividades como corrida ;

-sobrepeso .

O diagnóstico é feito pelo ortopedista através da história , do exame físico e através de exames complementares  como radiografia , tomografia e ressonância magnética. A dor , que se inicia na região lombar , irradia para a parte posterior da coxa e da perna, podendo atingir o pé , é o ponto central do diagnóstico.

O tratamento deve ser dirigido para a causa da irritação . O tratamento pode envolver : repouso , analgésicos , anti-inflamatórios , corticóides , fisioterapia , acupuntura, rpg , perda de peso e até cirurgia em casos selecionados.

Coluna · Joelho · Ortopedia Geral

Dor nas costas : fácil solução , difícil resolução . A vida caótica das grandes cidades e a medicina …

Hoje atendi uma senhorita de 30 anos com uma história bastante comum presente no consultório dos ortopedistas . Ela se queixava de dores nas costas , desde a região dorsal ( meio das costas ) , passando pela lombar e com irradiação para a coxa direita . A dor já vinha lhe incomodando há mais de 1 ano mas tinha piorado no último mês . Também se queixava de desconforto no joelho .

Com este quadro , de imediato já pensamos num problema mecânico na coluna , com irritação do nervo ciático ( irradiação para as pernas ) . Pergunto sobre a sua rotina diária : mora no ABC paulista , acorda às 6h , pega o transporte para o centro de São Paulo e chega ao serviço às 8h . Durante seu expediente , fica sentada na frente do computador na maior parte do tempo. Trabalha até as 17, 18h e depois retorna para a sua casa , chegando por volta das 20h , quando trânsito ajuda ! Tem um tempinho para as crianças , para o marido talvez , e o outro dia já está começando . Final de semana reserva para as coisas de casa e um pouquinho para os pequenos . São histórias parecidas como esta que ouvimos muitas e muitas vezes dos nossos pacientes . A vida moderna não está nada fácil nos grandes centros . Estamos escravos do trabalho e parece que vivemos para trabalhar e não que trabalhamos para viver .

Faço o exame físico , percebo que a paciente está gordinha ( pesa 78 kg , há um ano pesava 71 , o que dá um ganho de 10% ) . As dores na musculatura paravertebral ( ao lado da coluna , que ajuda a sustentá-la ) estão presentes , mas sem nenhuma gravidade maior . A falta de flexibilidade também me chama a atenção . O joelho apresenta uma crepitação , faz um crec-crec , parecendo faltar lubrificação .

Complemento com exames de raio-x simples . Eles me mostram uma pequena escoliose ,que a paciente já dissera possuir desde os 15 anos . Nada significativo , nada grave .
Caso solucionado : lombalgia mecânica , com irritação do nervo ciático , condropatia ( inflamação da cartilagem ) do joelho .

Se o diagnóstico foi fácil , a resolução do problema parece mais difícil . Prescrevi inicialmente uma medicação anti-inflamatória e algumas sessões de fisioterapia . A tomada do remédio e o alívio imediato da dor são a parte mais simples do tratamento . A realização da fisioterapia é factível , é um pouco chata de realizar , mas também pode ser cumprida pela maioria dos pacientes . Mas o resto do tratamento , que considero mais importante , é difícil de ser realizado , exigindo paciência ,  dedicação , perseverança e ….TEMPO .

Para resolvermos o problema da coluna , teremos que trabalhar alguns conceitos importantes :

1) perda de peso : o sobrepeso é causa importante de dor na coluna e de dor nos joelhos. Para perder peso , não existe fórmula simples , quem a descobrir ficará rico . A dupla exercício-dieta ajuda muito na perda de peso , mas como fazer isso trabalhando o dia inteiro , comendo fora de casa  , não tendo tempo para se exercitar ?

2) exercícios : além de ajudar a perder peso , os exercícios de alongamento e fortalecimento da musculatura da região lombar , abdominal , glúteos e membros inferiores garantem uma proteção para a coluna como um todo , diminuindo a ocorrência de problemas nos discos intervertebrais , nos nervos paravertebrais e nas articulações da coluna e da coluna com a bacia . Mas como fazer os exercícios, como conciliar sua realização com esta rotina maluca a que estamos submetidos ? Difícil de dizer …

3) ergonomia : como ficamos muito tempo sentados na frente do computador , é importante que fiquemos bem acomodados , já que vícios posturais podem agravar problemas da coluna lombar . Assim , uma cadeira confortável , uma boa mesa , um telefone adequadamente posicionado contribuem para tornar o dia menos desgastante.

Enfim , o cenário parece meio desanimador . O que penso , na verdade , é que a nossa cidade ( e sociedade)  está (ão) doente (s) e seus moradores obviamente sofrem as consequências desta desorganização social. A qualidade de vida das pessoas está deteriorada e um longo trabalho de reorganização social terá que ser desenvolvido para um resolvermos os problemas físicos dos pacientes -moradores da nossa metrópole.

Atualização : ontem escrevi este post , hoje li na Folha uma interessante entrevista de um pensador italiano , na qual ele pondera :

TEORIA…

Hoje, a força de trabalho é composta apenas por um terço de operários, outro terço de trabalhadores intelectuais em funções executivas (bancário, recepcionista etc.) e um último terço de funcionários com atividades criativas (jornalista, profissional liberal, cientista etc.).

Se o trabalho for repetitivo, cansativo, chato, de subordinação, reduz-se a uma escravidão, a uma tortura, a um castigo bíblico. Nesse caso, a única defesa consiste em trabalhar o menos possível, pelo menor número de anos possível.

Mas se, em vez disso, for uma atividade intelectual e criativa –que corresponde à nossa vocação e ao nosso profissionalismo–, então ocupa toda nossa inteligência e satisfaz nossas necessidades de auto-realização. Nesse caso confunde-se o trabalho com o estudo e com o lazer, transformando o trabalho em ócio criativo.

Na vida pós-industrial, organizada para produzir principalmente ideias, não existe trabalho e não existe horário. Existe apenas ócio criativo, que dura 24 horas, mesmo quando se dorme e se produz ideias sonhando.

…E PRÁTICA

As empresas ainda não se deram conta deste novo momento global. A oferta de trabalho diminui e a procura por trabalho cresce, mas as empresas não reduzem a carga horária. Poderíamos trabalhar todos e pouco, mas alguns trabalham dez horas por dia enquanto seus filhos estão desempregados.

As tecnologias da informação possibilitam o teletrabalho, mas todos continuam a trabalhar nas empresas. A produção de ideias precisa de autonomia e de liberdade, mas as empresas tornam-se cada vez mais burocráticas. As distâncias culturais entre os chefes e os funcionários diminuem, mas as das faixas salariais aumentam. As empresas pregam colaboração, mas estimulam competitividade.